Estrias na gravidez

Publicado em por

Estrias na gravidez

 

Um dos efeitos mais temidos da gravidez são as inestéticas estrias gravídicas. Estas estrias podem surgir de modo algo súbito e são geralmente persistentes após o parto.

As estrias resultam do estiramento rápido e intenso da pele decorrente do súbito aumento de volume do abdómen. Pode-se fazer uma analogia com um elástico: se o esticarmos de forma rápida e excessiva, algumas das suas fibras rompem e ele já não retorna ao seu formato original, ficando como que “engelhado”. De forma grosseira, podemos dizer que o mesmo se passa coma pele abdominal na gravidez. Apesar de existirem alguns tratamentos para as estrias, a sua eficácia é muito limitada.

O melhor mesmo é preveni-las. A melhor forma de prevenção é manter a pele do abdómen bastante hidratada, pois assim tornar-se-á mais resistente ao estiramento. A hidratação passa pela aplicação diária (1-2 vezes por dia) de um bom creme emoliente (de preferência espesso, gordo e indicado para estrias gravídicas). A aplicação deve começar logo no início da gravidez e não apenas quando se começa a notar um aumento de volume do abdómen.

A segunda medida preventiva fundamental é evitar o rápido aumento de peso. Embora não se possa nem deva limitar o crescimento do bebé, o excessivo aumento de peso da mãe vai contribuir para uma tensão maior da pele no abdómen, uma vez que também aí haverá deposição de gordura.

Se, mesmo assim, as estrias ocorrerem, poderá procurar um Dermatologista para a ajudar a corrigi-las. Deve fazê-lo quanto antes pois quando mais tarde se intervir mais difícil será o processo de as reverter. Tenha em atenção que alguns produtos utilizados no tratamento das estrias são contra-indicados na gravidez e amamentação, pelo que deverá sempre procurar um médico para a ajudar neste tratamento.


Comentários: 0

Este tema encontra-se fechado. Não podem ser adicionadas mais respostas.